Capitao Santos José Ribeiro

1840

São João Evangelista, MG, 1890

 casou-se com Augusta Celestino de Albuquerque

"Capitao SANTOS JOSE RIBEIRO

Ate o ano de 1879, os habitantes do povoado eram quase todos aparentados com os descendentes dos fazendeiros das vizinhancas. Pelo que sabemos, so alguns poucos, entre os quais CORNELIO PIMENTA e ZEFERINO DE CARVALHO, ali estabelecidos, eram a eles estranhos.

Foi a partir de 1879, que a povoacao, contando com três anos de fundacao, passou a ser procurada por jovens solteiros e por casais ainda mocos, oriundos das principais familias dos arraiais, vilas e cidades daquela regiao. Para ali se dirigiam com proposito de fixarem residencia, lutarem pela criacao de suas familias e pelo desenvolvimento da localidade. Dentre as diversas pessoas que se transferiram para aquela localidade, no periodo de 1879 a 1882, ano em que foi criada e instalada a freguesia pelo PADRE JOAQUIM ANTONIO DOS SANTOS LACERDA, entao recentemente ordenado, iremos focalizar, pela ordem cronologica destas transferencias, aquelas das quais pudemos colher informações sobre as suas benfazejas aluacoes em prol do Arraial.

O CAPITAO SANTOS JOSE RIBEIRO nasceu em Itambe do Serro no ano de 1840, casando-se com AUGUSTA CELESTINA DE ALBUQUERQUE, em Sao José do Jacuri. Transferiu-se para Sao João Evangelista em 1879, com a idade de 39 anos quando esta localidade contava apenas quatro anos de formacao.

Em 7-1-1881, ao ser instalada a primeira Camara Municipal da Vila do Rio Doce, atual Cidade de Pecanha, tomou posse do cargo de vereador eleito como representante do Distrito de Sao João Evangelista.

Em 1896, quando o novo Vigario, Padre ANTONIO PINHEIRO BRANDAO, tomou a iniciativa de construir a Itgreja-Matriz, o local escolhido situava-se em um pasto pertencente a SANTOS JOSE RIBEIRO. Embora esta propriedade lhe fosse inteiramente util para seus negocios, prontificou-se a vende-la ao Distrito, para "alargamento do arraial". Tendo falecido antes de passar escrituras, esta foi lavrada em livro no. 8 de Cartorio local, em 15 de marco de 1895, e assinada pela viuva AUGUSTA CELESTINO DE ALBUQUERQUE. O comprador foi o Presidente do Conselho Distrital, ANTONIO BORGES DO AMARAL, e o preco foi de 800.000 (oitocentos mil reis). A viuva ficou com 5 filhos, os quais se entrelacaram com as principais familias locais. Dona Augusta era uma senhora das mais estimadas da localidade." A MATA DO PECANHA, pagina 113, I edicao, 1966.

Sobrenome Ribeiro

Informações fornecidas por Valquirio de Magalhães Barbalho
Fonte: informações extraídas do livro A Mata do Pecanha do prof. Dermeval Jose Pimenta
Árvore genealógica Parentes próximos Descendentes

Augusta Celestino de Albuquerque

São José do Jacuri, MG

São João Evangelista, MG

 casou-se com Santos José Ribeiro

Sobrenome Celestino
Sobrenome Albuquerque

Informações fornecidas por Valquirio de Magalhães Barbalho
Fonte: informações extraídas do livro A Mata do Pecanha do prof. Dermeval Jose Pimenta
Árvore genealógica Parentes próximos Descendentes
Tiveram 5 filhos.
Maria Augusta Ribeiro (1882 - 1958)Domingos Albuquerque Ribeiro (1885 - ?)
Maria Candida Ribeiro (1887 - ?)Antonio Augusto Ribeiro (1888 - 1954)
José Celestino Ribeiro (? - 1929)