Antonio Dias Chaves
(1909 - 1991)

Benedito Oberdan Fernandes Lobo

São Luís do Paraitinga, SP, 10 ago 1947

Taubaté, SP, 26 mar 2003

 casou-se com Abigail da Silva Chaves

PROJETO DE LEI Nº 913, DE 2009
Dá denominação a Prédio de Delegacia de São Luís do Paraitinga

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:
Artigo 1º - Passa a denominar-se “Dr. Benedito Oberdan Fernandes Lobo” o Prédio da Delegacia do Município de São Luís do Paraitinga, localizado na Rua Coronel Domingues de Castro.
Artigo 2º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

JUSTIFICATIVA

Benedito Oberdan Fernandes Lobo, conhecido carinhosamente como Oberdan, nasceu em 10 de agosto de 1947, no Município de São Luís do Paraitinga - SP e a chamado de nosso Pai Eterno nos deixou no dia 26 de Março de 2003, ficando uma lacuna irreparável na sociedade luizense e do Vale do Paraíba.
Dr. Benedito Oberdan, foi casado com a senhora Abigail da Silva Chaves Lobo e do enlace matrimonial adveio os filhos: Estefanie Chaves Fernandes Lobo, Carolinie Chaves Fernandes Lobo, Benedito Fernandes Lobo Neto e Elianie Chaves Fernandes Lobo.
Profissionalmente o Dr.Oberdan iniciou suas atividades como professor efetivo do Estado, lecionando por 11 anos, sendo a maior parte na EEPG Marcondes de Matos em Taubaté.
Ingressou na Polícia Civil em 15 de outubro de 1977, como Delegado de Polícia, exercendo suas funções inicialmente no DEIC(Departamento de Investigações Criminais).
Após permanecer por 3 anos no DEIC, foi removido para Taubaté, onde foi Delegado Titular das Delegacias de Polícia dos Municípios de São Luís do Paraitinga, Natividade da Serra, Lagoinha e Redenção da Serra.
Em Redenção de Serra, foi agraciado pela Câmara Municipal com uma Menção Honrosa que lhe foi entregue em Sessão Solene. Recebeu ainda da Câmara Municipal de Redenção da Serra o Título de Cidadão Honorário Redencense, pelos relevantes serviços prestados ao Município.
Por merecimento, foi promovido e removido para Caraguatatuba, onde foi titular por 3 anos. Através da Resolução SSP-15 de 15/02/1985, foi designado para compor o Colegiado da Administração Estadual (Governo Franco Montoro).
Novamente por merecimento, foi promovido e removido para Pindamonhangaba, onde foi titular por 3 anos.
Promovido por merecimento, foi removido para São José dos Campos, sendo ali titular em vários Distritos policiais, culminando como titular da DIG - Delegacia de Investigações Gerais.
Quando Titular da DIG em São José dos Campos, derrubou o índice de criminalidade na cidade, chegando a esclarecer cerca de 90% dos casos de homicídios, chegando inclusive a investigar, apurar e prender os autores do latrocínio do então Vereador Pedro Bala.
Recebeu dezenas de requerimentos de Vereadores da Câmara Municipal de São José dos Campos, cumprimentado-o pela desenvoltura, dignidade e zelo no desempenho do cargo.
Em publicação n DOE de 09/01/1987, através da Portaria DGP- 02 de 08/02/1987, foi elogiado pelo excepcional trabalho investigatório, tendo em vista a descoberta e desarticulação de astuciosa quadrilha de ladrões de automóveis.
Exerceu posteriormente suas funções na Corregedoria da Polícia Civil, por 3 anos.
Em 14 de maio de 1997, assumiu a Delegacia Seccional de Polícia de Taubaté, a convite do Luiz Roberto Ramada Spadafora, Diretor do DEINTER, neste período mudou toda abertura policial, procurando incentivar os policiais, colocando as pessoas certas nos lugares certos.
Derrubou a criminalidade no Município, a ponto de a revista Exame do mês de dezembro de 1997, em matéria extensa, concluir tratar-se de Taubaté a 2ª melhor cidade do Brasil em qualidade de vida, sendo a segurança um dos itens fundamentais para o referido índice.
Criou na DISE, o GAPE (Grupo de Apoio e Proteção ao Escolar), conseguindo para tal, grande apoio da iniciativa privada e da imprensa local.
Compõe a Seccional de Taubaté que, é a maior da Região do Vale do Paraíba 10 cidades sendo:
1 - Taubaté, com 4 Distritos Policiais, Delegacia de Defesa da Mulher, DIG - Delegacia de Investigações Gerais, DISE - Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes, CIRETRAN e Cadeia Publica
2 - Pindamonhangaba, com 3 Distritos Policiais, Delegacia de Defesa da Mulher, CIRETRAN e Cadeia Publica.
3- Tremembé, Delegacia e CIRETRAN.
4- Campos do Jordão, 2 Distritos Policiais, CIRETRAN e Cadeia Publica.
5- São Bento do Sapucaí, Delegacia, Seção do Transito e Cadeia Publica.
6- Santo Antonio do Pinhal, Delegacia e Seção do Transito.
7- São Luís do Paraitinga, Delegacia e CIRETRAN.
8- Redenção da Serra, Delegacia e Seção do Transito.
9- Natividade da Serra, Delegacia e Seção do Transito.
10- Lagoinha, Delegacia e Seção do Transito.
Dr. Oberdan acreditava que a segurança só era conseguida quando se aplicava na educação e no social, além é claro de ter que contar com policiais dignos e cumpridores de seus deveres.
Esse incansável profissional da segurança publica trabalhou sem limites onde cedeu espaço próximo a Delegacia da Mulher, para acomodar o SOS – MULHER. Criou na Seccional de Policia um Centro de Estudos onde são realizados os Simpósios sobre vários assuntos de interesse das autoridades policiais e operacionais.
Quando chegou a Taubaté, reativou o CONSEG, onde, como membro nato, participava ativamente das reuniões, inclusive doou mesas e máquina de escrever para início dos trabalhos, foi membro nato do COMEN (Conselho Municipal sobre Entorpecentes), bem como membro da Defesa Civil.
Trabalhou para criar o Delegado Comunitário que deveria trabalhar junto a Sociedades Amigas de Bairros, no levantamento dos problemas e locais de maiores incidências da criminalidade.
Esse cidadão sempre pautou sua vida em defesa da melhor qualidade de vida das pessoas. Foram anos de muita dedicação e de árduo trabalho, exemplo de profissionalismo, de esposo, pai, avô, filho, irmão, tio, amigo e outros atributos que podemos imaginar a atribuir a saudosa memória do Oberdan.
Ante o relato supra e por julgarmos, justa a homenagem desta Casa de Leis é que expomos o presente Projeto de Lei ao beneplácito dos nobres pares.

Sala das Sessões, em 6-10-2009


a) Edmir Chedid - DEM



Sobrenome Fernandes
Sobrenome Lobo

Fonte: informações fornecidas por Abigail da Silva Chaves Lobo
Árvore genealógica Parentes próximos Descendentes Famílias às quais pertence

Abigail da Silva Chaves

Roseira, SP, 3 dez 1941

Nome de casada: Abigailda Silva Chaves Lobo

 casou-se com Benedito Oberdan Fernandes Lobo

Irmãos:
Maria Aparecida Silva Chaves (1952)
Teresinha
José
Paulo
Júlio
Jorge
Antonio Carlos
Flávio
Célio

Sobrenome Silva
Sobrenome Chaves
Sobrenome Silva Chaves

Informações fornecidas por Abigail da Silva Chaves
Árvore genealógica Parentes próximos Descendentes Famílias às quais pertence Envie uma mensagem para esta pessoa
Casaram-se em São Luís do Paraitinga, SP, em 1969.
Tiveram 4 filhos.
Estefanie Chaves Fernandes Lobo (1970)Carolinie Chaves Fernandes Lobo (1973)
Benedito Fernandes Lobo Neto (1974)Elianie Chaves Fernandes Lobo (1976)